# 38 - Um convite especial




A total sensação de incompetência em se viver a vida ao invés de apenas existir no universo toma o coração de todo ser humano algum dia quando este se depara com a esmagadora revelação de que sua vida parece insignificante e que seus objetivos são muito egoístas e mesquinhos para não dizer que nada são perto dos reais anseios da criação e de sua própria alma.

É comum perguntarmos qual o sentido de nossas vidas quando catástrofes e acidentes colocam um brutal, repentino e brusco fim na existência de outras pessoas. Nesses dias o luto invade nossas mentes, as noções mundanas e sonhos vaidosos dão lugar, ainda que brevemente, a uma ponderação e reflexão sobre o que deveria ser ou dar sentido real a nossas existências. Anseio por Significado!

Do que adianta trabalhar, ajuntar, planejar se amanha mesmo morrerei? Tem que existir algo maior que isso! Caso a existência humana se limite a “Comamos e bebamos, pois amanha morreremos” então realmente seremos as criaturas mais desafortunadas do multi-verso e de todas as realidades existentes no cosmos em todas as eternidades passadas e vindouras.

Por essas e outras que Salomão dizia que melhor é o velório do que o parto, afinal nos velórios todos meditamos sobre a realidade de nossas vidas passageiras e frágeis. Além disso, numa festa apenas se alegra momentaneamente, mas num velório busca-se angustiosamente consolo para o resto de nossas vidas! Num enterro entendemos que precisamos dar um sentido real e significativo à nossa existência, para que nossa existência se torne em vida que valha a pena e não apenas em uma existência animada como as de zumbis. Eles existem, andam, interagem com o mundo ao redor, porém estão mortos! Mortos ainda que em vida, com uma fome que não se sacia nunca! Fome por vida!

Verdadeiramente o final da vida é melhor que o começo. O final da vida nos leva à paz e o inicio dela nos leva a dor. Nascer é nascer pra morte, é viver rumo à morte. Agora o Morrer é um Nascer pra vida! A existência sempre foi e sempre será cansativa, enfadonha e angustiante; As incertezas quanto ao futuro, à realização de sonhos e a conquista da alegria, nos tornam cada pensamento em angustias sem fim. Morrer é a paz! Morrer é a solução! Na morte existe repouso e paz, enquanto que na existencia existe somente dor e morte!

Salomão dizia que feliz era quem morrera, posto que na morte haja liberdade. Melhor ainda é o abortado, pois nem se quer chegou a ver as aflições da existência. Esse papo todo parece melancólico e pode vir a ser se não entendermos que nossas existências somente terão sentido se tornando vida, quando verdadeiramente morrermos!

É necessário entender que nem tudo que entendemos por vida é realmente vida e que segundo o evangelho é morrendo que se inicia a vida verdadeira, a nova vida.

Conforme as palavras de Jesus, o caminho para a vida é a morte! Nascer de novo é preciso, mas para se nascer novamente é necessário que se morra e de uma vez por todas. Jesus cria e pregava que fomos chamados para viver abundantemente uma vida que só se instala em nós após a morte, não do corpo, mas sim da consciência adoecida pela existência designificada e por isso morta, embora com aparência de viva.

A morte que traz paz e gera vida não é física, mas existencial. O indivíduo deseja morrer para tudo o que vê ao seu redor, buscando assim algo maior, transcendente embora não esotérico; sobrenatural embora não mística; inexplicável embora simples; Divina embora humana! O sentido para existência somente pode ser entendido em Jesus, na renovação da mente e na criação de uma consciência viva.

As religiões falharam em revelar o sentido da vida! As correntes filosóficas falharam em revelar o sentido da vida! As teorias científicas falharam em revelar o sentido da vida! Se é que tentaram!

Jesus é a chave que pode abrir a porta que nos tira da mera existência e nos eleva à vida abundante e cheia de significados reais poderosos. Não! Eu não estou te “evangelizando”, estou desesperadamente tentando trazer descanso e consolo para a sua alma abatida, cansada e oprimida pela existência numa realidade morta, pálida e claustrofóbica.

O que tento hoje é abrir sua mente para a verdade de que existe algo além da existência mundana. Existe vida após o parto! Um bebe que vem ao mundo não só existe como pode vir a viver! Uma vida que não corre em direção a morte, mas que ainda que morra viverá! Uma existência que embora siga o rumo natural da morte física, não experimenta a morte consciente em vida, mas que experimenta a vida mesmo antes e depois da morte física. Falo de significado real! Algo eterno e inextinguível. Algo que fez Abel falar até hoje. Tenho boas novas pra você!

Hoje eu lhes apresento um novo e vivo caminho: JESUS! Não falo de religião, nem desejo ver ninguém dentro de igrejas, nem falando de um nome JESUS como se o simples falar do nome trouxesse o poder do nome à vida. O que quero verdadeiramente é ver este Jesus se alojando em cada coração, operando uma renovação de mente tão profunda que venha a gerar consciência em cada um. Consciência amorosa, viva e abundante.

Este Jesus se mostrará a cada uma e apresentará uma formula simples para que a existência se torne em vida abundante: AMOR! Este Jesus é a manifestação visível da vontade do criador, a resposta exata as questões da humanidade e é a solução satisfatória aos anseios da criação. Este Jesus é o caminho, a verdade e a vida!

Somente nele vemos uma luz no fim do túnel, um caminho! Que só pode ser trilhado nele, se entregando e se deixando ser como ele foi! Pois ele foi o que de melhor se pode ser: Vivo! Somente nele conhecemos a verdade, e a verdade dói, angustia e cura, afinal a verdade revela nossa pequenez, insignificância, pecaminosidade e total descaso pela vida! Somente nele conhecemos a vida, como vida e não como existência, pois se nele, a vida se faz conhecer não por palavras, mas por atos de amor e amor sem fim! Embora o caminho seja estreito e apertado, a verdade seja afiada e mortal, a vida existe e está ao alcance de todos através da fé, da esperança e do amor!

Hoje o meu convite não é para vir, ouvir e meditar sobre um ensinamento, mas sim um convite para se vir e experimentar tudo aquilo que em Jesus se pode experimentar. Meu convite é para se saborear o beneficio do evangelho para a vida; para descansar no amor de Deus e relaxar mais do que os mortos, posto que descansem pela inexistência, mas nós descansaremos na existência e nela viveremos a paz que nem os mortos têm! A paz que é fruto da consciência consciente do amor e graça de Deus!

Desculpem se não me fiz entender ou se meu raciocínio foi truncado e complicado, mas é que a maravilhosa graça de Deus não se pode mensurar, explicar, dissecar, dissertar nem doutrinar. Confesso minha total incompetência em tentar escrever sobre a vida abundante que em Cristo eu vivo. Perdoem-me por não saber explicar! Eu só sei viver!

Como discípulo de Jesus, deixo aqui o meu apelo a todos: Venham a mim e eu tentarei fazer a vocês o mesmo beneficio que Jesus tem feito a mim. Minhas crises existenciais, minhas angustias pelo sentido da vida, minhas dúvidas e medos foram todos lançados fora pelo amor de Deus, que se manifestou em Jesus, me livrando do pecado, da morte e de tudo que se diz vida, mas opera mais morte que a morte.

Você pode me perguntar como se deu isso ou como aconteceram estes processos, mas Como já disse alguém em algum lugar: Não sei! Só sei que foi assim! Ou como diria o próprio Senhor Jesus: Vem e vê!

Fiquem com Deus, o único que pode explicar tudo isso sem usar uma palavra, apenas amando e se revelando ao coração sincero que deseja que sua existência seja uma vida abundante de verdade!
PEP

30/07/09

  1. gravatar

    # by Hta - 30 de julho de 2009 18:03

    Que o mundo esqueça esse tanto de teoria e métodos que existem e venha para Jesus, venha viver, venha como vc mesmo disse, ir e experimentar. Amei o texto. Tudo verdade. Eu vi, eu experimentei e quero a cada dia experimentar mais.

    Te amo por vc me fazer amar cada dia mais a Deus e me fazer ter esperanças de que eu nao to louca quando penso que as coisas sao diferentes do que o mundo quase todo entende.

    Obrigada por compartilhar essas palavras.

    Bjos